PARA QUEM AMO


Permita-me a palavra,

em torno do meu coração,
dizer, com poucas do amor.
Desse inesperado,
que quando me basta o silêncio encaro com doçura.
A solidão de alguns dias desconcerta um pouco,
traz um sentimento urgente de presença,
e vai-se por dentro, inventando verdades, que são mentiras que contamos pra gente,
e a saudade passa a ser o alimento em excesso.
As coisas acontecem lá fora,
mas acontecem dentro de nós também,
Eu acredito no amor,
que chega na calmaria ou no atropelo,
e porque eu acredito, ele existe!

by Eliana Holtz

2 comments:

Eliana Holtz said...

Obrigada por "abrigar" meu poema!

Marli said...

Prazer Eliana..
Seus poemas muitas vezes refletem sentimentos profundos guardadinhos aqui.
Obrigada ao Pai pelo dom maravilhoso que te deu.